Desde 1970 a pensar em Portugal

Fim de tarde na SEDES

Próximo Evento

João Duque: “Ai vamos sofrer e vamos sofrer bem” se os juros subirem

Jornal Público

Entrevista 3 de Outubro de 2019, 6:30

A SEDES, presidida por João Duque, alerta os partidos neste período de campanha eleitoral para as consequências “negativas” da continuação da política do BCE. “Estamos a cavar o buraco onde já estamos metidos”, diz, prevendo instabilidade a próxima legislatura.

 João Duque alerta para os perigos escondidos da dívida pública, defende um Governo de bloco central em caso de recessão e até ironiza: “Já viu o que era dois Centenos juntos? Era imbatível”​. Em entrevista ao PÚBLICO e à Renascença, que pode ouvir hoje a partir das 13 horas, o presidente da SEDES critica ainda o atual Governo no que diz respeito às metas da neutralidade carbónica. O Governo foi “ambicioso” e “ingénuo” e, para ser “coerente”, deveria “tributar mais a gasolina”, defende.

                         https://www.publico.pt/2019/10/03/economia/entrevista/joao-duque-1888642

João Duque: Tanto PS como PSD estão “a contar com a ajuda” do BCE, juros negativos e exportações

 

João Duque, economista e professor do ISEG O PS e o PSD não estão acautelar o impacto que a desaceleração económica global poderá ter em Portugal, alerta o economista e presidente da Associação para o Desenvolvimento Económico e Social (SEDES), João Duque. Em  entrevista ao Público (acesso condicionado) e à Renascença (acesso livre), antecipa que a próxima legislatura seja de instabilidade.

 

 

“Os modelos do PSD e PS preveem que, havendo algum arrefecimento da economia, isso não é catastrófico. Estão muito a contar com a ajuda, para já, do Banco Central Europeu (BCE) e das taxas de juros negativas e também com a expansão dos orçamentos das economias para onde exportamos“, afirmou João Duque.

O economista considera que os cenários macroeconómicos apresentados pelos dois maiores partidos dependem da continuação da política expansionista do BCE, que tem permitido baixar os juros das dívidas dos países da Zona Euro. Por outro lado, que as exportações — um dos principais contributos para o crescimento económico do país — irá manter-se inalterado mesmo que os países para onde Portugal exporta sofram igualmente com a desaceleração.

A três dias das eleições legislativas, Duque lamenta que estes temas não sejam abordados pelos candidatos. “Pensam assim ‘não vale a pena estar a assustar as pessoas’ e dizer-lhes ‘se houver necessidade de cortar, eu vou fazer não sei o quê’. Não vale a pena falar nisso”, disse.

“Quero crer que os programas futuros possam ser melhores. As últimas eleições foram aquelas onde senti discutir-se pela primeira vez um quadro macroeconómico. Foi — e muito bem — o PS que trouxe para cima da mesa um quadro com projeção e simulação do crescimento económico com base numa política orçamental. Agora, o PSD, estando na oposição, viu-se na necessidade de fazer a mesma coisa. Isto é bom. Se calhar, nas próximas eleições já teremos alguns partidos a dizer que, em caso de recessão, devemos entrar por este ou aquele caminho“, acrescentou o economista.

  https://eco.sapo.pt/2019/10/03/joao-duque

SEDES – Analisa programas dos partidos

TVI 24 – A Caminho das Legislativas 2019 – Diário de campanha – 28 de setembro de 2019

 A SEDES – Associação para o Desenvolvimento Económico e Social analisou os programas eleitorais e as críticas mais duras vão para as propostas nas áreas da Economia e Finanças, nas quais nenhum partido tem nota positiva.

A Sedes analisou ainda as ideias para a reforma eleitoral e para a saúde a pensar nos próximos quatro anos.

As piores notas vão para o PAN e o Livre, cujos programas, diz a SEDES, poderiam causar uma grave crise económica.

Na área da saúde, PS, PSD e CDS são os partidos que têm as propostas mais realistas e moderadas. A nota negativa vai para as ideias do Aliança e do PAN.

Poderá aceder ao Programa em: https://tviplayer.iol.pt/programa/a-caminho-das-legislativas/5538cdc50cf28ed9ef1d5f61/video/5d8ff3b30cf2bd64e1c5842d

 

Análise Programas Eleitorais

Tal como já anunciado na Comunicação Social, a SEDES criou Grupos de Trabalho para proceder à análise dos PROGRAMAS ELEITORAIS dos principais partidos políticos, com vista às próximas Eleições Legislativas de 6 de outubro.
Os resultados desta análise serão apresentados no próximo dia 19 de setembro (quinta-feira), às 17h00, na SEDES.
A sessão será presidida pelo Presidente do Conselho Coordenador, João Duque, contando também com a participação dos demais membros do Conselho Coordenador da SEDES (Alexandre Patrício Gouveia, Álvaro Beleza, Carlos Alves, Gustavo Guimarães, José de Azevedo Pereira, José Ribeiro e Castro, Maria João Louro e Rui Paiva) e de outros especialistas que integraram os grupos de trabalho.

Poderá proceder à sua inscrição através de conferencias@sedes.pt

 

 

A análise dos programas eleitorais feita pela SEDES foi debatida com “O Jornal Económico”, na sua última edição semanal em papel  27.set.2019

https://drive.google.com/file/d/1qkhB57GgwHtJScjSvxFoctDh1C6ajmgu/view

SIC-N_Análise Programas Eletorais 18 set 2019

SIC-N – NEGÓCIOS DA SEMANA – 18 set 2019

– SEDES analisa Programas Eleitorais –

https://sicnoticias.pt/programas/negociosdasemana/2019-09-19-Analise-dos-Programas-Eleitorais-dos-Partidos

MANIFESTO - Julho 2019

MANIFESTO SÓ HÁ DESENVOLVIMENTO SOCIAL SUSTENTÁVEL COM CRESCIMENTO ECONÓMICO AMBICIOSO

Fim de tarde na SEDES

25 nov João Proença_ADSE

“Que futuro para a ADSE”

“O sistema atual é perverso para a saúde pública”, diz João Proença

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE lança críticas duras a quem entende pôr em causa a sustentabilidade do sistema.

 

Poderá aceder à transmissão da conferência realizada no dia 25 de novembro, através do seguinte link:

https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/que-futuro-para-a-adse-assista-a-intervencao-de-joao-proenca-na-sedes-518230

Fim de tarde na SEDES

joana vidal

“A corrupção e autonomia do Ministério Público”


“A luta contra a corrupção na perspetiva da criminalidade económica e financeira não diz unicamente respeito aos tribunais”
, defendeu a ex-Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal, na conferência realizada na SEDES, que contou com a participação do jornalista Luís Rosa.

Poderá aceder à transmissão da conferência realizada no dia 1 de julho, através do seguinte link:
https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/joana-marques-vidal-corrupcao-poe-em-causa-estado-de-direito-democratico-462215

IMG_0024

“O País que somos e o País que queremos ser?”

Abstraindo-me do desacordo entre voluntaristas, conspiracionistas e cépticos, direi que, se os homens, se as suas comunidades politicamente organizadas, não se empenharem em fazer a sua própria história, isto é, a sua unidade e continuidade, outros a farão por si ou, simplesmente, “ela mesma se fará sem contar com”[1] eles.

No primeiro “Fim de tarde na Sedes com quem sabe”, Alexandre Homem Cristo, antigo membro do Conselho Nacional da Educação, analisou o passado, o presente e o futuro do ensino nas suas diferentes componentes – a escola, os alunos e os professores.

Destaque

Reforma do sistema eleitoral: Petição entregue no Parlamento

A petição “Legislar o poder de os cidadãos elegerem os seus deputados”, promovida pela SEDES e pela APDQ – Associação Por uma Democracia de Qualidade e que recolheu 6.817 assinaturas, foi entregue ao Presidente da Assembleia da República, Dr. Ferro Rodrigues, e brevemente será discutida em plenário pelos deputados.

Presidente da República recebe nova direcção

A nova direcção da SEDES foi recebida, no passado dia 6 de Junho, em audiência no Palácio de Belém, pelo Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.

SEDES assinala 38 anos do acidente de Camarate

Assinala-se hoje o 38º aniversário do acidente de Camarate no qual faleceram Francisco Sá Carneiro, Snu Abecassis, Adelino Amaro da Costa, António Patrício Gouveia e os dois pilotos da aeronave onde se deslocavam para o Porto a fim de participarem no comício integrado da campanha eleitoral do candidato presidencial António Soares Carneiro. Francisco Sá Carneiro e António Patrício Gouveia eram membros ativos da SEDES, tendo Sá Carneiro sido um dos seus membros fundadores. Ler mais

PETIÇÃO: LEGISLAR O PODER DE OS CIDADÃOS ESCOLHEREM E ELEGEREM OS SEUS DEPUTADOS
ASSINAR

Opinião

José Ribeiro e Castro

Portugal, o melhor amigo da China

João Duque

Lixo

Análise da Conjuntura Económica
Consultar